Câmara Municipal de Portalegre

Plano de Pormenor da Expansão da Zona Industrial

 

1– PROGRAMA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

 

LINHAS DE ORIENTAÇÃO

O presente plano de pormenor, de acordo com o descrito no relatório de caracterização, concretiza a expansão do Plano de Pormenor eficaz desde 1994. Efetivamente, a atual zona industrial localiza-se na zona sul do aglomerado urbano de Portalegre integra o perímetro definido no Plano Diretor Municipal em vigor.

 

 


 

Os objetivos gerais do presente plano consistem assim, na dotação de áreas destinadas a industria, comércio e serviços e equipamentos públicos.

Como objetivos específicos destacamos a dotação de toda a área das condições necessárias para essa expansão, nomeadamente na dotação de áreas de equipamentos públicos, de Espaços Públicos, de infraestruturas de áreas de estacionamento e na concretização de uma rede viária estruturante. As opções equacionadas, resultam das seguintes propostas:

  • Proposta de desenho do meio industrial, através da articulação da implantação dos diversos lotes propostos;
  • Proposta de implantação na zona industrial de várias atividades que complementam e apoiam as atividades económicas;
  • Proposta de ocupação e estruturação das áreas de modo a flexibilizar os acessos à zona industrial, a partir de diversos nós da rede viária existente;
  • Propostas de definição da rede urbana, circulação e estacionamento;
  • Proposta de arruamentos, perfis e alinhamentos das construções e profundidade;
  • Propostas de Espaços Públicos;
  • Proposta de localização de Equipamentos.


USOS DO SOLO

No Plano de Pormenor, no que se refere à ocupação do solo, podem distinguir-se basicamente três grandes grupos a que correspondem diferentes categorias de espaços:

  • Lotes industriais
  • Área de Comércio e Serviços
  • Equipamentos
  • Espaços Públicos e Áreas verdes
  • Rede Viária

A proposta desenvolve-se na procura do equilíbrio entre os diferentes tipos de espaços e na relação destes com a envolvente. A proposta pretende ordenar todo o espaço de modo a otimizar o seu funcionamento e permitir, formalmente, uma leitura clara. Para isso contribui o tratamento diferenciado e simples, entendido como um todo, desenvolve-se na procura do equilíbrio entre funções.

 

EQUIPAMENTOS DE UTILIZAÇÃO COLETIVA

Está prevista uma área para equipamentos no limite norte do plano, junto à área habitacional agregando assim funções mais compatíveis entre si, de dimensão e escala aproximada.
Desta forma e de acordo com as pretensões da Câmara Municipal, assim como de outros organismos e estruturas locais de apoio à população da cidade de Portalegre, prevê-se a localização de diversos equipamentos socias de apoio à população da Cidade de Portalegre.

 

ÁREAS DESTINADAS A COMÉRCIO E SERVIÇOS

As áreas de comércio e serviços projetadas têm como objetivo principal estabelecer uma complementaridade às atividades industriais propostas. Assim, são colocadas em pontos estratégicos de modo a criar centralidades e servirem como pontos de referência que contribuem para dar identidade ao imenso espaço indiferenciado que constituem os lotes industriais.
Desta forma, é proposta uma área para comércio e serviços, localizada junto à nova ligação viária da zona industrial à EN 246, que pela sua função de via estruturante constitui o eixo preferencial de acesso à zona industrial, potenciando por isso a instalação deste tipo de atividades.

 

REDE VIÁRIA

A rede viária proposta pretende, otimizar a circulação viária e definir de um modo claro a estrutura de toda a área de intervenção. Os objetivos principais são pois as ligações ao IP 2 e à EN 246 e a articulação com a rede viária existente da Zona Industrial e da restante envolvente.

No sentido de dotar a Zona Industrial de melhor acessibilidade está já em execução a ligação à EN 246 que vai ligar à Avenida Francisco Fino, o principal eixo da atual área industrial. Como complemento a esta nova via, prevemos outra que vai circundar toda a área de expansão desde o nó do IP 2 até uma nova rotunda de ligação à EN 246. Esta nova via permitirá servir toda a zona sul do plano evitando sobrecarregar as ligações existentes a norte. Esta ligação parece-nos fundamental já que será nesta zona que se irão concentrar as indústrias de maior dimensão e que naturalmente provocarão maior tráfego automóvel. As vias principais atrás referidas são complementadas com vias distribuidoras transversais às mesmas formando eixos de ligação no sentido Norte/Sul. A um nível inferior as restantes vias respondem à definição dos quarteirões. Assim, propõe-se uma malha mais apertada a que correspondem quarteirões e lotes mais pequenos na parte norte onde se concentram os lotes para Comércio/Serviços e Equipamentos permitindo uma melhor relação de escala com as Áreas Habitacionais próximas e uma malha mais larga na parte sul para lotes industriais de grandes dimensões.


Relativamente ao estacionamento, são propostas soluções diferentes dependendo do tipo de via. Nas vias principais de ligação ao IP 2 e à EN 246 optou-se por criar vias paralelas para acesso aos lotes e ao estacionamento de modo a garantir a fluidez de trânsito nas mesmas. Nas vias secundárias, propõe-se estacionamento paralelo á faixa de rodagem em vias com dois sentidos e estacionamento na perpendicular em vias com um só sentido. São propostos ainda Parques de Estacionamento destinados a veículos pesados e parques destinados a viaturas ligeiras.

ブランドコピー スーパーコピーブランド コピーブランド ブランドバッグコピー ブランドコピー時計 ブランドコピー財布